Calango começa no forró e fecha o “Forró Society” formando uma animada quadrilha junina

Há 15 anos o evento “Forró Society” reúne no mesmo espaço várias famílias tradicionais, autoridades, empresários, personalidades da sociedade de Pesqueira, município do interior pernambucano, distante 219 quilômetros do Recife, para comemorar antecipadamente os festejos juninos. A curtição da festa ficou por conta do astral da banda cearense Calango Aceso que misturou muito forró com arrasta pé e as marchinhas juninas, antecipando o clima do São João.

CLG.ForróSociety.Pesqueira.PE.NOTICIA1

O Calango Aceso mostrou para que veio e nem passava do fim do primeiro bloco do show, o salão já estava agitado e movimentado de casais dançando para valer. Eles esperavam apenas a banda começar de fato para se esbaldar numa boa. A princípio a festança começou nos embalos do forró das antigas e o astral envolvente da tradição do seu legado musical avançou sem pedir licença, contagiando uma multidão.

CLG.ForróSociety.Pesqueira.PE.NOTICIA2

E quem ficou emocionado não apenas em fazer a farra, mas, em receber na mão de volta, a vibração de cantar e tocar dentro de casa foi uma sensação impagável para o percussionista Dinho e o vocalista Jaelson Santos, ambos filhos de Pesqueira, que leva o título de ser a cidade interiorana dos músicos. Da safra colhemos duas feras excepcionais.

CLG.ForróSociety.Pesqueira.PE.NOTICIA3

Com a experiência herdada há nove anos à frente da banda e gabaritado em ser a voz mais antiga atualmente no Calango Aceso, o cantor Jaelson Santos não escondeu para ninguém a ansiedade e a apreensão em se apresentar ao lado dos companheiros de estrada, para familiares, parentes e amigos.

CLG.ForróSociety.Pesqueira.PE.NOTICIA4

“O nervosismo é bem maior e a responsabilidade é em dobro cantar na minha cidade. Estou acostumado com diversos palcos por toda a nação, mas, soltar a voz na cidade natal para tanta gente que conheço dá um frio na barriga. É como se eu tivesse cantando pela primeira vez. Depois da primeira música em diante, a gente se entrega ao ritmo frenético do forró”, desabafou Jaelson nos bastidores, assim que deixou o palco ao cumprir o primeiro bloco do repertório.

CLG.ForróSociety.Pesqueira.PE.NOTICIA5

E no balanço do repertório caprichado garantindo espaço na preferência dos pesqueirenses e nas horas da madrugada, o Calango Aceso mesclou em quase duas horas de shows, o forró, o vaneirão, as toadas de vaquejadas e para fechar o evento no ensejo memorável, uma grande e animada quadrilha junina foi formada no salão do Clube Antigo Ford para deixar o gostinho das festividades dedicadas a Santo Antônio, São João e São Pedro ainda mais vibrante, garantindo muita alegria, dança, boa diversão e descontração entre a população forrozeira de Pesqueira.


Fonte: Assessoria de Imprensa